.posts recentes

. Lisboa

. Lisboa limpa

. Ambiente, Redução de Emis...

. Nova Ponte

. Lisboa Global

. Acessibilidades

. Lismá

. lisboa capital de distrit...

. Lisboa

. Actualidade

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.mais sobre mim

.subscrever feeds

Domingo, 11 de Maio de 2008

Lisboa

publicado por InLisboaCriativa às 13:58
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

Lisboa limpa

Reciclagem continua a crescer em Lisboa

Em 2007, a cidade de Lisboa separou, dos Resíduos Sólidos Urbanos que produziu, 59 mil toneladas de materiais recicláveis, ou seja, cerca de 18% do total de resíduos sólidos urbanos, o que representa um crescimento de 11% relativamente a 2006, ano em que foram conduzidas a reciclagem 53 mil toneladas de resíduos.

No ano transacto, relativamente a 2006, a fracção papel/cartão cresceu 11,3 %, o vidro de embalagem 10,8 % e as embalagens registaram um crescimento de 21,4 %, o que confirma a tendência já verificada nos anos anteriores para o reforço da adesão dos munícipes à separação das fracções recicláveis correspondendo ao esforço dos serviços na implementação de novas soluções para a remoção selectiva através do alargamento do sistema porta a porta e da instalação de eco-ilhas em novas áreas da cidade.
Os encargos com o tratamento e destino final (TDF) dos resíduos sólidos urbanos (RSU’s) recolhidos na cidade foram, em 2007, de 3,93 milhões de euros, o que representa uma redução de cerca de 13 % relativamente a 2006, ano em que esse encargo se traduziu em 4,5 milhões de euros
A receita proveniente dos subprodutos dos resíduos sólidos urbanos encaminhados a reciclagem foi, em 2007, de 2,85 milhões de euros, o que representa um incremento de 40 % relativamente à receita obtida em 2006.

Em 2007 a quantidade de resíduos sólidos urbanos recolhidos voltou a cair, cifrando-se em 336 mil toneladas, depois de em 2006 ter registado uma interrupção na tendência de descida verificada desde 1996. Com efeito, desde esse ano, em que os serviços municipais recolheram 419 mil toneladas, que a produção de resíduos na cidade vinha decrescendo, atingindo o valor mais baixo em 2005 com cerca de 333 mil toneladas. Em 2006 foram recolhidas pouco mais de 340 mil toneladas.
sinto-me:
publicado por InLisboaCriativa às 10:50
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Ambiente, Redução de Emissões de Carbono

Lisboa vai aderir ao programa de redução de emissão de dióxido de carbono na 2ª fase do mesmo juntamente com Birmingham, Hamburgo e Madrid.

Este programa resulta da parceria entre a Clinton Global Initiative, da Fundação Bill Clinton, a empresa de consultoria Cisco e o Massachusetts Institute of Technology.

As áreas onde deverão ser efectuadas acções para permitir esta redução são a gestão de tráfego, teletrabalho, edifícios inteligentes (edifício que possua um mínimo de avanço tecnológico), planeamento urbano, energias renováveis. 

Cada cidade dependendo dos seus problemas tem os seus objectivos e principais focos de interesse, por exemplo, em Seul o projecto concentrou-se essencialmente na componente do teletrabalho e na melhoria do sistema de transportes, em São Francisco o projecto foi mais amplo tratanto desde os transportes às consequências de cada "passo" do quotidiano de cada pessoa da cidade.

A Cisco (empresa de consultoria) já criou um grupo de trabalho para a análise de Lisboa.

publicado por InLisboaCriativa às 11:36
link do post | comentar | favorito

Nova Ponte

Os estudos recentes apontam a ponte "Chelas - Barreiro" como uma ponte viável do ponto de vista ambiental, sendo que já se tem vindo a fazer estudos desde há 15 anos para trás sobre o impacto negativo desta ponte na região, e desta forma se criarem medidas para diminuir os futuros problemas na região. Numa recente entrevista a secretária do Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, lembrou que o facto de uma ponte ser viável nao quer dizer que nao tenha aspectos negativos e afirmou que medidas irão ser tomadas para diminuir as consequências negativas desta acção sobre a região.
publicado por InLisboaCriativa às 11:13
link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Março de 2008

Lisboa Global

Global

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_global

Como vemos pela classificação presente na hiperligação em cima Lisboa é uma cidade com forte evidência de se tornar uma cidade global e através das características base de uma cidade global também podemos ver Lisboa cumprir alguns destes requisitos tais como a influência em eventos internacionais como foi a EXPO’98, o Euro 2004 e a conferência EuroÁfrica, tem também uma área metropolitano que ronda um milhão de população na região de Lisboa, e a construção do novo aeroporto de Alcochete tende para colmatar a lacuna no requisito de ter um aeroporto internacional de grande porte.

publicado por InLisboaCriativa às 21:53
link do post | comentar | favorito

Acessibilidades

Nova Ponte

 

A nova travessia do Tejo é o maior investimento público em Portugal desde a ponte Vasco da Gama.

A ponte da Lezíria faz a ligação entre a A9 - CREL, a A10 (auto-estrada Bucelas/Carregado/IC13, a A1 – Auto-estrada do Norte, no Carregado, e a A13 – auto-estrada Almeirim-Marateca, em Benavente.

 

O novo troço, inaugurado a 9 de Julho de 2007, permite que o tráfego proveniente do norte do oeste, bem como da área metropolitana de Lisboa escoe para o Alentejo e o Algarve (através da A2) sem atravessar Lisboa.

 

Com esta alternativa de travessia sobre o Tejo, prevê-se o descongestionamento do trânsito nas pontes 25 de Abril, Vasco da Gama e de Vila Franca de Xira, assim como nas estradas nacionais 10 (recta do cabo entre Porto Alto e Vila Franca) e 118 (entre o Porto Alto e Benavente).

 

A Ponte da Lezíria é considerada uma “referência da construção sustentável nas obras públicas”. A Brisa investiu 2,9 milhões de euros em medidas de gestão ambiental, para assegurar uma menor intrusão no rio e na área sensível do estuário do Tejo e dos terrenos agrícolas da Lezíria.



publicado por InLisboaCriativa às 21:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Lismá

Poluição em Lisboa


Estudo: Lisboa é uma das capitais analisadas com maior concentração de  Benzeno

    Um estudo da Comissão Europeia revela que Lisboa é a terceira cidade europeia (de entre as seis analisadas) com um nível mais elevado de poluição do ar por benzeno, atrás de Bucareste e de Madrid.
    O projecto People (Population Exposure to Air Pollutants in Europe), promovido pelo Joint Research Center da Comissão Europeia, procurou averiguar os níveis de poluentes presentes no ar exterior e interior de seis cidades, bem como o grau de exposição individual dos habitantes aos mesmos.
    O primeiro poluente a ser medido foi o benzeno, um agente cancerígeno associado ao tráfego automóvel e ao fumo de cigarros, pelo que a primeira fase do projecto se concentrou nas duas fontes de poluição mais visíveis: os transportes e os hábitos tabágicos.

    Actualmente, existem zonas da cidade de Lisboa expostas a níveis de decibéis muito elevados, passíveis de causar problemas auditivos, segundo os especialistas.

Olhando para a ‘carta de ruído’, constata-se que nos bairros à volta do aeroporto da Portela, em Lisboa, e nos principais eixos rodoviários da capital os níveis chegam a ultrapassar os 60 decibéis (ponto a partir do qual o ruído pode causar problemas auditivos). As queixas dos moradores verificam-se também, por exemplo, em zonas no centro, como perto do Bairro Alto.

Segundo a OMS, o ruído provocado pelo trânsito automóvel causa mais mortes por ataques cardíacos e hipertensão, do que a poluição do ar.

 

18% dos portugueses em risco de pobreza

O Instituto Nacional de Estatística apresenta os principais indicadores sobre o risco de pobreza e a desigualdade na distribuição dos rendimentos monetários a partir dos resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC) realizado em 2006.
De acordo com este inquérito, a população residente em situação de risco de pobreza era de 18% em 2006 (20% de acordo com o inquérito de 2004 e 19% em 2005).
A distribuição dos rendimentos caracterizava-se por uma acentuada desigualdade: o rendimento dos 20% da população com maior rendimento era 6,8 vezes o rendimento dos 20% da população com menor rendimento (6,9 nos dois anos anteriores).
À semelhança de 2005, o impacto das transferências sociais (excluindo pensões) na redução da taxa de risco de pobreza em 2006 foi de 7 pontos percentuais.

 

publicado por InLisboaCriativa às 21:00
link do post | comentar | favorito

lisboa capital de distrito

Sete anos depois de nascidos (1140) já Lisboa estava conquistada á mourama.Sempre-desde fenícios a mouros-o seu mar de palha se tornou apetecível porque facilmente se penetra ,pelo Tejo ,até ás férteis lezírias do Ribatejo. Depois por quinhentos reforçou-se a sua ideia de capital de todos nós e,assim,ficou,eternamente.
Peixinhos da horta,pataniscas de bacalhau,iscas (com ou sem elas) são nossas.Como caldeirada á fragateiro ou o bacalhau Brás. E o Bife á Marrare e a perdiz á moda de Alcântra. Depois encontramo-nos no pastelinho de nata...aqui nascidos e confeccionados hoje por todo o País e até no estrangeiro.
 
 
Cardápio:
 
Antepastos:Peixinhos da horta,pataniscas de bacalhau.
 
Sopas:Caldo de camarão,sopa rica de mariscos.
 
Peixes e marisco: Caldeirada á fragateiro,bacalhau á Brás.
 
Carnes e caças:Bife á Marrare,iscas com elas,perna de vitela á Castelo de São Jorge,perdiz à moda de Alcântra.
Vinhos:
O distrito de Lisboa tem,naturalmente,uma grande riqueza de vinhos,pois a proximidade da capital a isso obrigava no passado.Juntamente com o Ribatejo Estremadura era a região produtora de vinhos para as tascas de Lisboa, onde os almocreves tinham uma rede de fornecedores muito bem montada, assim ganharam fama os vinhos de Torres, de Arruda e de Alenquer, hoje vinhos com denominação de origem. destes, os mais famosos são, sem duvida, os últimos, graças a um conjunto de grandes quintas que soube aproveitar o enorme potencial da região. Merece uma menção especial Vinho leve, um vinho regional apropriado para o verão á beira mar. Também são famosos, há vários séculos, os brancos de Bucelas,que os ingleses chamaram “Lisbon wine”.Feitos com a casta Arinto, tem uma grande elegância e envelhecem muito bem, ganhando uma complexidade aromática a que os ingleses se renderam. Mas sofisticados são os tintos de colares, de chão de areia e da casta Ramisco, muito difíceis de beber enquanto novos, mas sublimes quando envelhecem bem.
As poucas vinhas que restam, com as videiras rastejando pela areia, merecem uma visita, pois são únicas na Europa. Os licorosos também se produzem no distrito, no meio apartamentos de betão armado, em Carcavelos. Apesar de serem uma mera curiosidade, são muito interessantes e a companhia ideal para os pasteis de Belém.
publicado por InLisboaCriativa às 17:05
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Lisboa

Lisboa é simultaneamente a capital e a maior cidade de Portugal, situada no estuário do rio Tejo. Além de capital do país é também capital do distrito de Lisboa, da região de Lisboa, da Área Metropolitana de Lisboa, e é ainda o principal centro da sub-região estatística da Grande Lisboa. A região de Lisboa é a mais rica de Portugal, com um PIB per capita superior à média da União Europeia. A cidade tem cerca de 529.485 habitantes (2004), e sua área metropolitana tem cerca de 3 milhões.


O limite da cidade, que corresponde ao concelho, possui 83,84 km² de área. A densidade demográfica é de 6 518,1 hab./km². O concelho subdivide-se em 53 freguesias e está limitado a norte pelos municípios de Odivelas e Loures, a oeste por Oeiras a noroeste pela Amadora e a leste e sul pelo estuário do tejo. Através do estuário, Lisboa liga-se aos concelhos da Margem Sul: Almada, Seixal, Barreiro, MoitaMontijo e Alcochete.

publicado por InLisboaCriativa às 11:11
link do post | comentar | favorito
Sábado, 15 de Dezembro de 2007

Actualidade

Tratado de Lisboa nasceu às 12:50 de hoje nos Jerónimos


 

O novo Tratado sobre o funcionamento da União Europeia (UE) foi hoje assinado ao fim da manhã pelos líderes dos 27 países membros, nos Claustros do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.

A assinatura do Tratado europeu de Lisboa iniciou-se às 12:25 e terminou às 12:50, tendo o representante do Reino Unido, o ministro dos Negócios Estrangeiros, David Miliband, sido o último a assinar o documento.

Ao som de uma música do compositor português Rodrigo Leão, o acto formal de assinatura do Tratado Reformador da UE começou logo após as intervenções de abertura da cerimónia dos presidentes das principais instituições da UE.

«É o momento da assinatura do Tratado de Lisboa» pelos chefes de Estado e de Governo da União Europeia. (…)

Começaram depois a ser chamados os líderes dos 27 por ordem alfabética dos nomes dos países nas respectivas línguas. (…) A delegação de Portugal foi a 21ª a ser chamada, tendo o primeiro-ministro José Sócrates e o seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, assinado o Tratado de Lisboa às 12:45. Os dois dirigentes portugueses foram depois brindados com uma prolongada salva de palmas dos restantes líderes da UE e dos convidados presentes nos Claustros dos Jerónimos.

(…) Imediatamente depois do fim da assinatura do Tratado, a cantora portuguesa Dulce Pontes iniciou a interpretação de duas das suas músicas, a primeira das quais intitulada «Canção do Mar».

A assinatura do Tratado de Lisboa foi seguida a par e passo por um batalhão de fotógrafos e operadores de câmaras de TV e transmitida em directo pelas estações de televisão CNN, Sky News, BBC, TVE Internacional, Euronews, bem como pelos três canais portugueses - RTP, SIC e TVI.

(In Diário Digital / Lusa)

Rock in Rio
 
Fazer com que o mundo pare para pensar e actuar, efectivamente, para construir um mundo melhor. Seja como gerador eficiente de recursos ou como um poderoso instrumento de mobilização e de sensibilização. Fazer com que o mundo pare para reflectir sobre o que pode fazer “Por um Mundo Melhor”.
 
Desenvolver toda a energia que um movimento desta magnitude consegue reunir já e um bom começo!
 
Nas suas 5 edições realizadas ate agora – três no Brasil e duas em Lisboa - o evento reuniu mais de 4 milhões de pessoas tendo sido transmitido para cerca de mil milhões de telespectadores em 70 países.
 
Hoje compreendemos a força que tem esta marca mediática que emociona. O nosso desafio e fazer com que ela seja conhecida, desejada e admirada a nível global para criar uma rede de milhares de pessoas que não só acreditam num mundo melhor como estão dispostas a construí-lo em conjunto. Cada vez queremos estar junto de mais pessoas, artistas que sejam capazes de dar visibilidade e credibilidade as causas apoiadas.
 
2008 e um passo muito importante neste caminho uma vez que teremos dois países a passar a mesma mensagem e a mostrar a força da musica como linguagem de paz e harmonia.
 
Até 2013 pretendemos expandir o evento para outros países para ale, de Brasil, Portugal e Espanha. 2014 será o ano do maior desafio de todos: realizar o Rock in Rio e, 3 países simultaneamente, criando um impacto nunca antes imaginado na comunicação global, com imagens da grande festa a serem transmitidos para diversos países, demonstrando que a harmonia é algo possível de alcançar. O Rock in Rio será uma das principais marcas de referência da música, do entretenimento mundial e de apoio á construção de um mundo melhor.
 
( In site Rock in Rio)

publicado por InLisboaCriativa às 14:11
link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

blogs SAPO